Falar de Viagens

20 sitios para visitar em Braga

Sendo eu de Braga, não poderia deixar de falar na minha própria cidade. Para os que nunca visitaram Braga, aconselho totalmente! Aos que já lá estiveram, convido a que voltem. A cidade é jovem e está sempre em ebulição e constante mudança por isso, mesmo que o Bom Jesus não saia do sítio, de certeza que vão encontrar um recanto novo que ainda não conheciam… Comercio tradicional, café hipster, geladaria nova, etc etc etc.
Depois dos textos enoooooormes das últimas semanas, decidi que desta vez ia ficar-me pela típica lista. 20 coisas que ver em Braga, ou se preferirem: 20 coisas que acho que toda a gente deveria ver em Braga.
A cidade tem muitos mais monumentos, museus e zonas de interesse do que os que estão aqui, mas acho que estes são aqueles que devem ser visitados numa primeira vez na cidade.

1- Bom Jesus

bom jesus braga

O Santuário do Bom Jesus esteve presente na vida de qualquer (criança) bracarense. Quem não se lembra de dar de comer aos peixinhos da fonte ao lado do Elevador? Ou do medonhas que eram as ‘capelinhas’? Passar pela gruta e ir andar nos barcos no lago lá de cima… Todo um clássico! Além disso, a zona agora está toda recuperada e remodelada (na esperança de ser Património Mundial UNESCO) e tem das melhores vistas sobre a cidade!

2 – Sameiro

sameiro bragaQuando eu era criança, ir até ao Sameiro era uma epopeia… Parecia tão longe que era preciso pedir muitos “por favores” aos pais para irmos até lá acima. Mas quando lá nevava (porque a neve nunca chegava à cidade) era um corridinho de gente! Faziam fila só para ver a neve! E eu nunca vi neve no Sameiro :O

3 – Palácio dos Biscaínhos

Jardins do Paláio dos Biscaínhos

Jardins do Paláio dos Biscaínhos (autor: ccarlstead / Flickr CC)

Os jardins são gratuitos e muito interessantes. Tem (ainda tem?) um “bosque” de bambú perfeito para jogar ás escondidas com os mais pequenos. O palácio em si também é bastante bonito e vale a pena a visita.

4 – Palácio do Raio

palacio raio braga

Para os bracarenses é mais conhecido como “a morgue do São Marcos”, porque era aqui ao lado que estava situada a morgue (naquele portão do lado direito da foto). Há pouco tempo, e depois de 20 anos fechado, foi finalmente reaberto e é agora um museu que mostra um pouco da história da Santa Casa da Misericórdia de Braga. Da última vez que lá fui era gratuito.

5 – Fonte do Ídolo

fonte idolo braga

(fonte: wikimedia commons)

Talvez pareça um simples calhau com um boneco “desenhado”, mas em termos históricos esta fonte é bastante importante. Foi construída durante o século I e era um santuário dedicado a um deus local chamado Tongoenabiago, associado aos cursos de água da Galécia.

6 – Museu Arqueológico D.Diogo de Sousa

museu arqueologico d diogo sousa

(fonte: patrimoniocultural.pt)

O museu perfeito para quem gosta de arqueologia. Tem uma colecção enorme de artefactos romanos encontrados aqui pela zona.

7 – Sé de Braga

se de bragaCatedral de Santa Maria de Braga, mais conhecida como Sé Catedral. É a Catedral mais antiga de Portugal e é por culpa dela que nós, bracarenses, utilizamos a expressão “mais velho que a Sé de Braga”. No pátio costumava ter uns caixões feitos de pedra em que o pessoal se deitava para tirar fotos (been there, done that). Podem também visitar o Museu da Sé, se bem que as últimas pessoas que lá estiveram depois da remodelação disseram que o museu perdeu muita qualidade…

8 – Jardins de Santa Bárbara

jardins santa barbara braga

Eterno jardim dos namorados ou dos que queriam fumar umas ganzas sem serem apanhados… Florido durante todo o ano, fica sempre bonito nas fotos! E se tivermos sorte e apanharmos um céu como este, melhor ainda!

9 – Mães de Água

sete fontes maes de agua braga

(fonte: deportaberta.com)

Acho que já não vou lá há uns bons 15 anos… Na altura estava tudo abandonado e podiamos andar à vontade e entrar nas minas sem qualquer vigilância. Hoje em dia as mães de água foram pintadas e para entrar num dos canais é necessária autorização! São canais todos empedrados, construídos dentro de túneis que levavam a água às várias zonas da cidade. Apesar de muita gente achar que isto é romano, na realidade foram construídos durante o século XV. Um destes canais passa por baixo da minha casa e é possível ouvir a água a cair 🙂 (não se pode beber)

10 – Mosteiro de Tibães

mosteiro tibaes braga

(fonte: wikimedia commons)

Por estar nos arredores de Braga é muitas vezes deixado de lado, mas o Mosteiro vale a pena ser visitado. Foi fundado no século XI e no século seguinte foi ocupado pela Ordem Beneditina. Com a extinção das ordens religiosas no séc. XIX o convento esteve durante muitos anos ao abandono o que fez com que grande parte do espólio se perdesse. Hoje em dia podemos visitar tanto o mosteiro como o museu, ficar alojados na sua hospedaria ou comer no restaurante “Eau Vive de Tibães”.

11- Termas romanas da Cividade

termas romanas cividade braga

(fonte: wikimedia commons)

Muita gente fica admirada mas a cidade romana Bracara Augusta era bastante maior do que a cidade medieval de Braga. Afinal eramos uma cidade importante 😉 daí que as termas romanas fiquem um pouco afastadas e fora do que seria o recinto amuralhado da cidade. Estas foram descobertas em 1977 e têm 850 metros quadrados, se bem que se pensa que seriam bem maiores.

12 – Arco da Porta Nova

arco da porta nova braga

(fonte: wikimedia commons)

“Deves ser de Braga… Deixaste a porta aberta!”. Esta entrada foi mandada construir pelo Arcebispo D. Diogo de Sousa e na realidade nunca teve porta!  Como a região era controlada pelo clero, a cidade não costumava sofrer ataques por parte dos invasores, o que fez com que a porta nunca fosse construída.

13 – Arcada

arcada braga

O centro da cidade! Quando és de Braga dizes ‘vou às Arcadas’ ou ‘vou lá diante’ e toda a gente sabe que vais para o centro da cidade. Do lado esquerdo está o Café Vianna, o mais antigo da cidade. Os empregados não são lá muito simpáticos e a esplanada é cara, mas para uma vez vale a pena 🙂

14 – Torre de Menagem (Castelo de Braga)

torre menagem braga

(fonte: panoramio.com)

Normalmente só se pode visitar quando existem exposições no seu interior… Durante anos foi um lugar por onde ninguém queria passar por causa do cheiro, mas hoje em dia, principalmente no verão, até se está bem por ali.

15 – Theatro Circo

theatro circo braga

(fonte: wikimedia commons)

Uma das salas de espectáculos mais bonitas de Portugal! O candelabro da sala principal, os camarotes, os sofás vermelhos da “sala de espera”, as bancadas da sala secundária, os camarins e o piano de cauda que está à saída da sala de afinação, são os meus espaços favoritos!

16 – GNRation

gnration braga

Construído no antigo quartel da GRN, o GNRATION, como o próprio se define, “é um espaço orientado para a promoção de atividades artísticas e para a exploração e disseminação das artes digitais. Através uma estratégia sustentada e de permanente abertura à comunidade pretende afirmar-se como polo aglutinador de dinâmicas culturais e criativas, assumindo-se como um espaço orientado para a sensibilização e formação de novos públicos, expondo-os a práticas artísticas relevantes à luz de uma perspectiva contemporânea e cosmopolita.”. É um local onde podem ver exposições, ouvir concertos de vários tipos de música ou apenas relaxar…

17 – Igrejas

igreja santa cruz braga

Igrejas, igrejinhas, capelas, capelinhas… Braga é considerada a Roma da Península Ibérica, ou se preferirem, o Vaticano da Península Ibérica. Durante muitos séculos quem mandava aqui era a igreja e por esse facto o centro histórico da cidade está cheio de igrejas por toda a parte. Se não me falha a memória, são 37. A da foto é especial: a Igreja de Santa Cruz. Conta a lenda que quem encontrar os 2 galos escondidos na fachada da igreja, casará num futuro próximo. Há quem diga que não são 2 galos, mas sim 3… Eu nunca encontrei o terceiro. 😡

18 – Museu Pio XII

museu pio xii

(fonte: wikimedia commons)

Museu de Arte Sacra e Arqueologia. Para os fãs deste tipo de arte, o Museu Pio XII é um must-go. A minha parte favorita do museu é a Torre de Santiago, uma torre edificada a poucos metros do edifício principal do museu. Aí é contada um pouco da história da cidade de Braga e no último andar temos uma vista panorâmica muito interessante!

Neste edifício situa-se também o Seminário Conciliar de Braga, o primeiro em Portugal e um dos primeiros do mundo inteiro.

19 – Museu Nogueira da Silva

museu nogueira da silva

(fonte: wikimedia commons)

Museu pequenito, a casa onde viveu António Nogueira da Silva, fundador da Casa da Sorte.
É propriedade da Universidade do Minho e, para além das divisões utilizadas por Nogueira da Silva quando lá viveu, podemos ver também o jardim e as exposições dedicadas às Artes Plásticas que ali têm lugar. Da última vez que lá fui o preço de entrada era de 50centimos.

20 – Antigo Paço Episcopal e Paços do Concelho

Paço Episcopal (fonte: wikimedia commons)

Antigo Paço Episcopal (fonte: wikimedia commons)

Câmara Municipal de Braga (fonte: wikimedia commons)

Câmara Municipal de Braga (fonte: wikimedia commons)

Situados um em frente ao outro, o Paço Episcopal é hoje em dia a Arquivo Distrital de Braga, com uns interiores espantosos. As traseiras do edifício dão para o jardim de Santa Bárbara e são aquele edifício que muita gente chama de “Castelo de Braga” (erro.).
Os Paços do Concelho, actual Câmara Municipal de Braga, está situada mesmo em frente ao Paço Episcopal…. só que uns bons metros mais abaixo. Reza a lenda que o desnível entre um edifício e o outro foi feito de propósito para mostrar uma vez mais que em Braga quem governava era a Igreja e não a política. 😉

Bracarenses, digam de vossa justiça. Concordam com a lista? Mudariam alguma coisa para uma primeira visita à cidade dos Arcebispos?

Edit 18/05/2016: Foram feitas algumas alterações ao texto, por erros cometidos por moi même. Agradeço à Ana Minhava e ao André Silva por terem comentado e corrigido os dados que tinha posto mal.

Artigos Relacionados

Comentários

comentários